Daily Archives: 2 de julho de 2017

Charge do dia

Charge do dia…

 

 

Sport enfrenta Atlético-PR para se distanciar do Z-4 da Série A

 Osvaldo retorna ao time depois de não atuar contra o Salgueiro pelo Pernambucano / Alexandre Gondim/JC Imagem

Embalado após a conquista do título pernambucano, o Sport foca as atenções no Campeonato Brasileiro. Para dar sequência às boas atuações nos últimos jogos pela Série A (empate contra o Atlético-MG e vitória em cima do Santos, ambos fora de casa), o Leão retorna ao Recife, onde encara o Atlético-PR, às 16h, pela 11ª rodada, com a missão de abrir uma boa margem de pontos da Zona do Rebaixamento. O duelo entre rubro-negros, o pernambucano contra o paranaense, marca o reencontro de Eduardo Baptista com a Ilha do Retiro. O treinador teve passagem de sucesso pela Praça da Bandeira entre 2014 e 2015, sendo campeão pernambucano e da Copa do Nordeste.
No Sport, Vanderlei Luxemburgo contará com o retorno de peças importantes do time titular que não atuaram contra o Salgueiro, quarta, pelo Estadual. São eles: o volante Patrick, o lateral-esquerdo Sander e o atacante Osvaldo, que não estavam inscritos no pernambucano, mas podem atuar pelo Brasileiro.
Além deles, o atacante Rogério, que não pôde enfrentar o Salgueiro por força de contrato, é outro que estará à disposição de Luxa contra o Furacão. Na defesa, o colombiano Henríquez deve ser titular ao lado de Ronaldo Alves, deixando Durval no banco de reservas.
Para o goleiro Magrão, um dos destaques do sistema defensivo, o Sport precisa de muita atenção na retaguarda para não ser surpreendido pelo rubro-negro paranaense. Segundo ele, o Atlético-PR tem como grande trunfo as investidas em contra-ataques. 
“O Atlético tem uma boa defesa então precisamos estar ligados nos contra-ataques. Porque precisamos ir para frente, estaremos jogando em casa, então é bom ter cautela. Porque o forte deles é sair rápido para o ataque. Não podemos ir para cima deles desorganizados para não sermos surpreendidos”, disse o camisa 1 leonino.
Fonte: JC Online

Antes de voltar para casa, Rocha Loures põe tornozeleira eletrônica em Goiânia

      

O ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) esteve hoje (1º) em Goiânia para colocar uma tornozeleira eletrônica. Em seguida, voltou a Brasília e foi para casa.

Ontem (30), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, relator das ações da Operação Lava Jato na Corte, mandou soltar Loures, preso há mais de um mês na carceragem da Polícia Federal (PF), em Brasília.

A PF informou que não dispõe desse tipo de equipamento em suas unidades – próprio de órgãos penitenciários ou de segurança pública ostensiva. A tornozeleira eletrônica usada por Loures foi cedida pelo estado de Goiás.
Em nota, a Superintendência Executiva de Administração Penitenciária de Goiás (Seap) diz que cedeu a tornozeleira por solicitação do Departamento Penitenciário Nacional. “Ele [Rocha Loures] foi conduzido a Goiânia pela Polícia Federal. Em face da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de que cumpra recolhimento domiciliar, o monitoramento será feito pela Seap”, diz a nota.
Além da tornozeleira, Loures deverá cumprir outras medidas cautelares, como recolhimento domiciliar, permanecendo em casa das 20h às 6h de segunda a sexta-feira, e durante todo o dia aos sábados, domingos e feriados.
O ex-deputado foi flagrado pela PF recebendo uma mala com R$ 500 mil na Operação Patmos, investigação baseada na delação premiada dos executivos da JBS. Na decisão de ontem, Fachin entendeu que Loures pode responder às acusações em liberdade porque a denúncia contra ele já foi feita ao STF pela Procuradoria-Geral da República. O ex-parlamentar foi denunciado no mesmo processo que o presidente Michel Temer.
Além disso, para Fachin, Loures deve receber os mesmos benefícios de outros investigados a partir das delações da JBS, como a irmã do senador Aécio Neves (PSDB-MG), Andrea Neves, o primo deles, Frederico Pacheco, e o ex-assessor do senador Zezé Perrela (PMDB-MG), Mendherson Lima. Todos ganharam o direito de cumprir prisão domiciliar.
Fonte: Agência Brasil

Senado pode votar reforma trabalhista na quarta-feira desta semana

Plenário do Senado
 

A votação da Reforma Trabalhista no plenário do Senado deverá ser o principal tema a movimentar a Casa nesta semana que se inicia. Os senadores deverão primeiro analisar o requerimento de urgência do projeto, na terça-feira (4), e depois votar a reforma, prevista para quarta-feira (5). Para que a reforma seja aprovada é necessária apenas a maioria simples dos senadores presentes.
Outra matéria que está pronta para ser votada pelos senadores há várias semanas e pode ser finalmente concluída é a proposta de emenda à Constituição que torna estupro crime imprescritível. A PEC já foi aprovada em primeiro turno e precisa ser votado em segundo turno.
Na próxima terça-feira (4), ainda, o presidente da Comissão Mista de Orçamento (CMO), senador Dário Berger (PMDB-SC) colocará em votação o projeto de lei que libera crédito suplementar ao Ministério da Justiça, da ordem de R$ 102 milhões, para a confecção de passaportes. O serviço está suspenso pela Polícia Federal porque o dinheiro previsto para este fim acabou na última semana. Depois que for votado pela CMO, o projeto ainda precisa ser votado no plenário do Congresso Nacional, que está com a pauta trancada por vetos presidenciais.
Ainda se tratando de orçamento, esta semana será a última para que as comissões temáticas do Senado definem as emendas que pretendem apresentar à Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2018. Cada uma das 13 comissões permanentes tem direito a apresentar até duas emendas ao anexo de metas e prioridades, que lista as ações prioritárias para o próximo ano. Elas serão encaminhadas à CMO até quarta-feira à noite.
A Comissão Parlamentar de Inquérito da Previdência também deverá manter sua agenda de reuniões às segundas e quintas-feiras. A próxima audiência pública deverão falar os representantes dos maiores devedores da Previdência no setor comercial. Já foram ouvidos representantes das empresas nas áreas de educação, bancos e indústria.
Fonte: Agência Brasil

Jecana do Capim pode ter menor público de sua história, segundo barraqueiros

A Jecana do Capim, evento particular que faz parte das manifestações esportivas de Petrolina, deverá ter o menor público de sua história neste final de semana na comunidade do Capim, Zona Rural de Petrolina. Essa informação, relatada pelos barraqueiros que participam da festa, teria como causa, principalmente, a mudança de cronograma do festejo. Eles afirmam que o novo formato da festa não empolgou a população, além da falta de divulgação.
O evento, o qual abria o circuito junino da cidade de Petrolina, parece passar despercebido pela população que já estava acostumada com a tradicional data de início dos festejos, já que este ano a corrida de jegues irá encerrar o período do São João de Petrolina.
Fonte: Blog do Banana