Daily Archives: 11 de junho de 2017

Temer ganha fôlego, mas crise segue, dizem aliados

Líderes aliados afirmam que resultado do julgamento dá fôlego à Temer, mas não é o suficiente para tranquilizar o governo

Aliados ainda veem que Governo Temer está na
Líderes da base aliada avaliam que o resultado do julgamento da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a favor do presidente dá um fôlego, mas não traz tranquilidade ao governo. Governistas afirmam que Temer seguirá ameaçado por eventual denúncia que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve apresentar contra ele com base na delação da JBS.
“Não acaba com a crise. Temos que monitorar se houver instabilidade para o País com fatos relevantes”, afirmou o líder do PSDB na Câmara, Ricardo Tripoli (SP). Segundo ele, além da absolvição pelo TSE, a legenda vai levar em conta os “14 milhões de desempregados” que o País tem hoje, ao decidir sobre o desembarque ou não do governo. A decisão será tomada durante reunião marcada para esta segunda-feira.
Para o líder do PR na Câmara, José Rocha (BA), a absolvição de Temer pelo TSE é positiva para o governo, mas não encerra a crise política. “A cada dia podem surgir fatos novos. Estávamos na expectativa do TSE, agora da denúncia da PGR e continua a expectativa das delações, se o (doleiro Lúcio) Funaro vai delatar, se (o ex-assessor de Temer e suplente de deputado, Rodrigo) Loures, vai relatar”, afirmou Rocha.
Fonte: JC

Embrapa Semiárido corta despesas no andar de baixo enquanto o andar de cima nada de braçada com altas comissões

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária que compromete 85% da sua verba com custeio pessoal, segundo o ministro da agricultura Blairo Maggi, a unidade de Petrolina que recentemente demitiu 16 funcionários de uma terceirizada, em que ganhavam apenas um salário mínimo enquanto as chefias da unidade ganham até 10 mil de comissão, inviabilizando o pagamento dos servidores de menor poder aquisitivo.
A empresa informa que o contingenciamento diz respeito apenas às despesas fixas – que incluem vigilância, limpeza, energia, telefone e internet – e de gestão, como combustível, manutenção de veículos, café da manhã, entre outras, não contemplando, portanto, as despesas de pessoal.
Recentemente a empresa foi alvo de uma matéria no Globo Rural sendo criticada pelo ministro da agricultura pelo seu tímido desempenho na geração e novas tecnologias e inovação em prol do desenvolvimento do país
Se os gestores da empresa tivessem bom senso, entre as diversas medidas de redução de despesas adotadas pela Embrapa Semiárido, deveria ter priorizado as altas comissões das chefias que estão no andar de cima e não a demissão de funcionários que consome o mínimo do orçamento que ficam no andar de baixo, como os terceirizados da vigilância e limpeza.
O Sinpaf se colocou ao lado dos trabalhadores e espera uma sensibilidade da Embrapa para que se faça um remanejamento de rubricas e resolva o impasse acabando com privilégios e mantendo os empregos dos servidores.
Fonte: Blog do Banana.