Daily Archives: 5 de junho de 2017

Sábado foi demais em Cachoeira do Roberto

 

Sábado, Cachoeira do Roberto, município de Afrânio PE, vivenciou uma grande noite, em comemoração ao bicentenário da festa do divino.

Após a celebração da missão, aconteceu os shows com as bandas: Forrozão Tropykália (Ceará)  e Sem Radar (Petrolina). Uma noite de grande animação e muita gente com vontade se divertir.

Sem demorar para agradecer ao público pela presença em massa, o prefeito Dr. Rafael Cavalcanti, fez o uso da palavra e convidou a todos para a festança.

O forrozão Tropykália relembrou grandes sucessos e tocou um repertório novo e eclético, foi um grande show. A última atração da noite já está conhecida na região, Sem Radar, fez todos os presentes também cair na dança.

Hoje(4), todos os caminhos levam a cachoeira do Roberto para o encerramento dos festejos da Festa do Divino, que a duzentos anos mantém essa tradição.

Ministério da Saúde reforça estoque de vacina contra a gripe em PE e AL

 

Para reforçar a assistência prestada à população de 57 municípios afetados pelas enchentes em Pernambuco e Alagoas, o Ministério da Saúde enviou 13 toneladas de medicamentos e insumos, que chegaram nesta semana nos estados.  Ao todo foram enviados 51 kits, que serão distribuídos entre as cidades que sofreram com as fortes chuvas, beneficiando cerca de 76,5 mil pessoas moradoras nos municípios atingidos.Cada kit pesa cerca de 250 quilos e tem capacidade para atender até 1.500 pessoas ao mês. São 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos, incluindo antibióticos, anti-inflamatórios, ataduras, entre outros.O Ministério da Saúde também enviou, como procedimento de rotina, 375 mil frascos de hipoclorito – utilizado como suporte no tratamento de água para o estado de Pernambuco. Caso seja solicitada uma cota extra, poderão ser encaminhadas novas quantidades como parte do estoque estratégico do composto químico mantido pela pasta.Nesta semana, está previsto o envio de 100 mil doses de vacina dT, 100 frascos de soro antiofídico, 200 frascos de soro crotálico. Um laboratório móvel da Funasa também está apoiando o estado na análise da qualidade da água para consumo humano, garantindo assim que a água distribuída a população seja segura.

Força SUS

Além do envio de medicamentos e insumos estratégicos, a pasta enviou representantes da Força Nacional do SUS para apoiar na avaliação dos danos em saúde e outras medidas de vigilância. A Força foi criada em novembro de 2011, para agir no atendimento às vítimas de desastres naturais, calamidades públicas, situações de risco epidemiológico e desassistência, quando for superada a capacidade de resposta do estado ou município.

Desde a sua criação, a Força participou de 28 missões de apoio em caso de desastres naturais, na gestão de grandes eventos e desassistência provocada por tragédias.

O Ministério da Saúde possui, ainda, laboratórios móveis para análise da qualidade da água, telefones satelitais, equipamentos e nove unidades móveis de Posto de Atendimento Avançado (PAA), em caso de necessidade. Possui também estoque adicional de ampolas de soro para uso em acidentes com animais peçonhentos e kits de diagnóstico para leptospirose.

Para que a Força Nacional do SUS seja acionada, o município ou o estado deve decretar situação de emergência, calamidade ou desassistência, solicitando o apoio do Ministério da Saúde. Com isso, é deslocada uma equipe para a chamada missão exploratória, quando profissionais vão até o local para fazer um diagnóstico da rede de saúde e verificar a necessidade de apoio em relação a equipamentos, insumos e profissionais de saúde.

 

Bancários de Juazeiro discutem com outras categorias estratégias para barrar reformas do Governo Temer

 

Trabalhadores classistas de diversos segmentos, a exemplo dos bancários, se reuniram em Juazeiro (BA), no auditório do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) do município, com o objetivo discutir o cenário político atual do país e pontuar estratégias contra as reformas da Previdência e trabalhista, além da terceirização – todas  propostas do Governo Temer.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários de Juazeiro, Maribaldes da Purificação, o momento é de união entre as categorias na defesa do direito trabalhista.

Estamos vivenciando no país momento de forte ataque aos nossos direitos. Só resta aos trabalhadores a ampla mobilização para continuar nas ruas na defesa do povo, da democracia e dos direitos. Vamos continuar dizendo ‘não’ à terceirização e às reformas trabalhistas e previdenciária. Precisamos lutar por nossos direitos”, apontou.

Fonte: Blog do Carlos Brito

Reunião da pediatria do Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina discute “Crises Epiléticas nas Emergências”

Mais uma reunião da pediatria do Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina foi realizada, reunindo toda a equipe de saúde para discutir sobre o tema “Crises Epiléticas nas Emergências”. É a segunda vez este ano que uma doença neurológica é levada ao debate. Em um primeiro momento foi discutido o autismo.

“As reuniões da pediatria fazem parte da nossa rotina e sempre buscamos trazer assuntos interessantes para os encontros, com foco sempre no nosso perfil de urgência e emergência. É comum as crianças chegarem em crise ao hospital e o profissional de saúde precisa estar preparado para prestar o atendimento necessário”, ressalta a diretora de Ensino e Pesquisa, Angélica Guimarães.

De acordo com o neurologista Jadson Fraga Júnior, esses debates realizados com a equipe de saúde proporcionam um nivelamento dos conhecimentos e auxiliam no estabelecimento de protocolos clínicos. “Dessa forma conseguimos fazer com que todos os profissionais ligados ao setor tenham um conhecimento mínimo sobre a doença neurológica em questão e saibam o que fazer diante de um paciente em crise, otimizando o atendimento e minimizando os efeitos do prognóstico”, pontua o especialista.

Sobre a doença

“Manter a população bem informada também é importante”, considera Jadson. Por isso, o especialista ressaltou algumas informações importantes e de utilidade pública ao final da reunião. Entre as principais questões, o especialista destacou a normalidade do evento, a necessidade da quebra de alguns estigmas e os tipos de apresentação da doença.

“Crises epiléticas ou convulsivas, em geral, representam uma situação dramática para os pais, principalmente quando a criança apresenta pela primeira vez. Mas, não há com que se preocupar. Cerca de 18% da população do mundo, vai ter pelo menos uma crise ao longo da vida e, na maior parte das vezes, quem teve uma crise não terá a segunda”, informa.

Jadson explica que as crises epiléticas podem ser sintomáticas ou agudas: “Existe a crise epilética sintomática, ou secundária, que ocorre quando há alguma alteração importante no organismo, como uma queda brusca de glicemia ou sódio. E, nesse caso, assim que o problema é corrigido o indivíduo não apresenta mais a crise. Já o paciente epilético terá crises recorrentes, que podem ser motoras, sensitivas ou límbicas. O diagnóstico deve ser feito pelo neurologista e, na maioria dos casos, a doença é bem controlada com medicamentos. Raramente ela evolui com outras complicações”, esclareceu.

“É importante a gente deixar claro que a epilepsia deve ser tratada sempre. Então, os pais devem procurar o sistema de saúde para maiores orientações. Além disso, vale a pena ressaltar que o paciente epilético não sofre de problemas psiquiátricos, nem de alterações comportamentais, podendo ter uma vida absolutamente normal”, acrescentou.

Para finalizar, o especialista explicou a diferença entre uma crise epilética comum e uma convulsão provocada por hipertermia. “A convulsão é um dos sintomas da epilepsia, mas o seu diagnóstico é muito mais abrangente. Já a crise convulsiva febril benigna da infância é bem pontual e acomete crianças de 1 mês a 5 anos. Ela acontece pela subida rápida da temperatura e não pela febre muito alta, como a maioria pensa. A partir dos 37.8 de febre a criança já pode apresentar convulsão, desde que essa temperatura suba rapidamente. Na dúvida, procure sempre o serviço de saúde”, orienta.

Ascom